Dragonera

Localizada a menos de um quilômetro de Maiorca, Dragonera é uma ilha para os amantes da natureza e das trilhas, um lugar para aqueles que procuram paisagens inexploradas onde o tempo parece ter parado.

Durante os anos 1970, ocorreu um projeto de urbanização para transformar Dragonera (Sa Dragonera) é uma luxuosa ilha com hotel, porto e cassino, mas os grupos ecologistas conseguiram frear as obras e essas nunca aconteceram. Depois disso, o governo comprou a ilha e suas ilhotas, e elas foram declaradas parque natural.

Atualmente, Dragonera é uma ilha desabitada, mas ainda se conservam algumas instalações, como a do galinheiro, o criadouro de pombas, ou pequenos armazéns que atualmente são usados para atender os visitantes ou como refúgio para os guardas que trabalham na ilha.

O que ver em Dragonera

Já no cais, o mais recomendado é se perder pela ilha, embora existam quatro trilhas marcadas que levam aos melhores mirantes e lugares de interesse de Dragonera.

  • Farol de Tramuntana: Com uma hora de duração entre ida e volta, a rota mais curta que pode ser feita do porto até o Farol de Tramuntana, um ponto elevado que oferece esplêndidas vistas da costa de Maiorca de longe.
  • Farol Velho (Faro Vell): Construído em 1850, o antigo farol da ilha, conhecido como Faro de Na Popia, se viu forçado a lutar contra as nuvens e a neblina durante anos, por isso finalmente caiu no abandono. Trata-se de um agradável alpendre que oferece vistas sobre Maiorca e sobre a imensidão do Mediterrâneo.
  • Farol de Lleibeig: Outras das opções para os que dispõem de bastante tempo na ilha, já que o trajeto de ida e volta até lá é de três horas. A torre foi um antigo posto de vigilância construído para proteger o território da chegada de piratas.
  • Punta de na Miranda: Trata-se de uma das rotas mais simples que podem ser feitas em Dragonera. Oferece belas vistas sobre cala Lladó e as antigas áreas de cultivo.

Graças ao excelente estado de conservação de Dragonera, a ilha conta com uma flora e fauna endêmicas, entre as quais se destacam especialmente os pequenos “dragões” que dão nome à ilha, além de diferentes famílias de aves.

Os escarpados desfiladeiros da ilha Dragonera fazem com que não haja muitas praias e calas, por isso os visitantes que queiram desfrutar das águas claras que rodeiam a ilha deverão ir à pequena cala que está perto do porto.

Como ir a Dragonera

A única forma de ir à ilha Dragonera é de barco. Abaixo indicamos as diferentes opções:

Excursão organizada

Durante o passeio da excursão à ilha Dragonera são feitas diferentes paradas para fazer snorkel nas quais você poderá desfrutar das águas claras do Mediterrâneo pulando do barco, além de desfrutar de um agradável almoço a bordo antes de atracar na ilha.

Ferry

Durante a temporada alta, os barcos oferecem saídas de Sant Elm a cada 30 minutos entre as 9:45 e as 14:15 horas (no resto do ano os horários são bastante reduzidos e, durante o inverno, o serviço não está disponível). O trajeto dura 20 minutos e o preço do bilhete de ida e volta é de 13 (US$15,40).

É importante levar em conta que o número de pessoas que pode entrar na ilha é limitado para evitar problemas de massificação.

Uma ilha para se perder e se encontrar

Se você está procurando um ambiente natural inexplorado e com pouca intervenção humana, a excursão à ilha Dragonera é a escolha ideal para desfrutar um dia longe do barulho e da pressa. Mas se o que você procura é uma ilha confortável de percorrer para sentar e relaxar na praia, a excursão à ilha Dragonera não é a melhor opção.